sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Quando eu estava grávida

Há muitas moças grávidas passando por aqui, e outras querendo engravidar. Revisando material "antigo", encontrei esse trechinho do blog-no-meu-tempo-de-grávida, que reproduzo abaixo. Era janeiro de 2007 no Rio.

Quase

- Agora estamos na reta final!

O obstetra me olhava arregalado como quem espera qualquer reação. E eu, péssima em providenciar reações – bem como outros embrulhos para presente -, apenas empacotei o susto da iminência do parto numa vogal redonda como a minha barriga:

- Ô!

Estou com 37 semanas completas. Para os leigos: faltam só três. Como a Lara está ótima e não demonstra sinais de incômodo com o seu (meu? já não sei mais) habitat, diz o bom senso que ela deve nos brindar com o primeiro choro só lá pelo dia 22 de fevereiro, quinta-feira após o carnaval. Veremos.

Se estou assustada? Imagina. Preocupada? Tampouco. Dizem que estou até com cara de mãe. Sorrio muito, no fundo me agrada. E só.

Mentira, de madrugada eu entro em pânico.


***

Pois a Lara se antecipou e abriu alas no dia 13, a terça-feira anterior ao carnaval. Não consigo acreditar que escrevi aquele post há quase três anos. Minha vida deu uma cambalhota, mas continuo basicamente igual - felizmente, sem a barriga.

Se estou assustada? Imagina. Preocupada? Tampouco. Dizem que estou até com cara de mãe. Sorrio muito, no fundo me agrada. E só.

Mentira, de madrugada eu entro em pânico.

9 comentários:

Patricia disse...

Bibi, as moças grávidas que passam por aqui nem imaginam a montanha-russa de emoções em que estão prestes a embarcar. Bom que você avisou. Vão se acostumando aos poucos.bjs

Anônimo disse...

Bibi, você é ótima, gosto muito de te ler.
A verdade (cruel e mal educada) é que toda vez que vejo uma grávida morro de pena?
Ai, se elas soubessem o que vem por aí...é brabo, amigas.
Beijoca!
Ro

Mari disse...

Haha, adoro! Rebloga a gravidez toda, please! As barrigudas agradecem (e eu nem sou mais uma delas, hein? - quer dizer, barriguda até sou, mas no figurado e mais nobre uso da palavra, não ainda. estamos trabalhando para...)
Bjs!

Carol disse...

hahahaha ótimo!!!

mas deu meda, hein.

beijos!

Eliana disse...

Falando nisso, sabes quem está grávida? Carina, do Pilates. Bonitinha, né?
beijo

Paloma, a mãe disse...

Ahahhaa, eu também entrava em pânico na madrugada. Entrava? Cara, vamos falar abertamente, este negócio de grávida tranquila não existe. Pela desmitificação da gravidez.

[E a minha Ciça nasceu naquela quarta-feira de cinzas, dia 21, poucos dias depois da sua.]
Beijos

Lia disse...

Ano que vem espero um carnaval de muito pânico, com minha bonequinha com um mês de vida. E faço aniversário justo no dia 15/02, terça de carnaval. Imagino que não vai ter folia nem festa de aniversário, mas não posso esperar por nada melhor do que ela.

bibi disse...

Hahaha, adoreeeeei os comentários!
Concordo total: pela desmistificação da gravidez. É um período de muita expectativa, fora os eventuais desconfortos. Você sabe que a vida vai mudar para sempre, mas não sabe exatamente "como" vai ser.
É uma explosão!
Em todos os sentidos.
Força na peruca!!!
Beijos.

Letícia Volponi disse...

Muito bom! Eu lembro que tive vários momentos de pânico. Planejamos a gravidez, mas quando a menstruação atrasou: "Ai, meu Deus, o que foi que eu fiz". Quanto o exame confirmou: "Ai, meu Deus, eu devia estar muito louca, quem disse que tenho maturidade para isso?". E a partir do sexto mês: "ai, meu Deus, e quando ela sair daqui de dentro?"