sábado, 19 de junho de 2010

Festas infantis - como sobreviver no resto do ano

Isso não tem a ver com maternidade, mas vejam se não é uma faceta indigesta das “facilidades incríveis” que o mundo virtual nos oferece – inclusive na maternidade.

Como fiz uma festinha de aniversário para minha filha em fevereiro, pesquisei várias empresas de serviços, comidinhas, decoração e outras coisinhas infantis. Porque mandei alguns e-mails pedindo orçamento e informações para as que mais me agradaram, passei a receber as “novidades” dessas empresas. Ah, o bendito cadastro obrigatório...

Durante os preparativos da festa a gente até vai curtindo, pensando nas mil e uma opções de chapeuzinhos e cajuzinhos, que coisa fofa, que coisa meiga. Hum. Aí vem a festa. Hum. Supostamente, depois que o chão do play virar um mar de borracha e papel crepom, e a sua filha estiver com dor de barriga de tanto ingerir fritura e açúcar, você estará “por aqui” de ouvir falar em festas infantis e só vai pensar em língua de sogra no ano que vem, certo?

Doce ilusão, darling. A festa não pode parar, e o marketing digital é implacável: mesmo que eu não queria saber, eles fazem questão de me avisar – e seguem me avisando, sistematicamente – quantos animadores novos foram contratados essa semana, e quantos “combos” maravilhosos são oferecidos a um precinho camarada, e...

Peraí, mas eu nem contratei animação!

Não importa. Já sou “amiga” no Orkut de uma empresa que me prestou um serviço, e eu caí na bobagem de postar um comentário no site deles elogiando a equipe (que, realmente, foi impecável). Bom, quem mandou eu elogiar? Agora, terei que conviver com constantes “atualizações” de fotos de pula-pula, trenzinho disso e daquilo, piscina de bolinha... para não falar nas festas juninas e na Copa, é claro.

Tudo isso é absolutamente irritante, mas até compreensível. Se eu sou o público-alvo deles, vão atirar em quem? Ni mim!

Mas a maior vocês não sabem: comecei a receber também convites para participar de cursos e treinamentos em animação.

Já imaginou, eu de Rei Leão?
Canto, danço, sapateio e mordo!

6 comentários:

Fabi disse...

Sei bem do que vc tá falando e olha que meu filho nem fez 6 meses ainda. Mas no meu caso não são os buffets e serviços para festas infantis. Eu me casei em 2005 e até hoje recebo emails de eventos e fornecedores para festas de casamento. Agora vamos combinar que festinha de aniversário, a gente até pode fazer todo ano, mas e o casório?? Este povo tem cada uma....
Bjocas

bibi disse...

Fabi, tens TODA A RAZÃO!!!
Essa do casamento é pior, muuuuito pior! Hahahaha, ninguém merece.

Retiro tudo que eu postei, portanto!
Vou virar Rei Leão no ano que vem e pronto, ué. ;o)

Letícia Volponi disse...

nem me fale...orcei buffets há dois anos e até hoje recebo e-mails deles

Beta disse...

Muito bom, Bíbi. Digo, não esse Marketing digital esmagador, mas o seu texto.
Estava hoje mesmo reclamando dos e-mails que recebo até hoje de pousadas em Campos do Jordão quando, há dois anos, andei pesquisando valores. E o pior: eu nem fui na época porque estava tudo lotado, mas os e-mail continuam chegando e me irrtando.

Agora, você fantasiada de leoa vai ficar um charme, heim?!? :P

Laís disse...

Olá! Também concordo com a chatice do marketing, coisa e tal. Só mandar direto pro Junk folder. Mas fiquei intrigada... qual será que foi a empresa que lhe prestou um serviço impecável? =) Vou precisar de uma dessas em breve...

Obrigada,
Laís.

Business logo design disse...

Your post have the information that is helpful and very informative. I would like you to keep up the good work.

Thanks for sharing.