sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Filha com febrão

Primeiro, queria me desculpar pela ausência e falta de simpatia por não ter agradecido antes aos “parabéns” pelo meu aniversário. Antes tarde do que nunca: obrigada e obrigada pelo carinho de vocês!

Saí do ar nesses últimos dias porque a Lara teve o primeiro febrão da sua vida, portanto, das nossas vidas. Gente, que agonia. Acordou chorando e passou o dia grogue, com uma gripe forte que a deixou abatida como eu nunca tinha visto antes. Ligamos para o pediatra e medicamos; felizmente, ela se recuperou rápido. Mas, ainda hoje – terceiro dia –, está com uma tosse bem feiosa, embora ande saltitando pela casa atrás da bola e já exerça normalmente suas funções domésticas (dar “banho”, “comida”, etc) com a boneca chamada “neném”. E sem febre.


“Babãe” caiu também

Dias atrás, saindo da academia, suada, deparei-me com a chegada da frente fria. Um vento entrou rasgando pelos meus ouvidos e ameaçou: óia a griiiipe! Mas mãe não pode ficar doente, como se sabe. Meu pânico é passar qualquer vírus para a Lara – já bastam as besteiras que a gente comete no afã de educar corretamente, não carece transmitir doença também.

Então, como são as coisas. Guardei os ventos e as frentes frias dentro de mim, apertei com bastante força e fiquei boa antes mesmo de ficar ruim. Não tive nada, nem um espirro.

Pois, passados uns dias, a pobrezinha caiu nocauteada. Sofri como nunca tinha sofrido com Lara doente, porque Lara nunca tinha ficado doente assim antes. Passamos o dia em volta dela, entre lenços de papel, conta-gotas e carinhos a granel. Quando a noite chegou, ela já apresentava sinais de melhora. E eu sentia que aquele febrão ia migrando para a minha testa, como de fato aconteceu na manhã seguinte.

Passei o dia de ontem, como diria meu pai, feito “um trapo velho e podre”. À noite, sem babá e com o papai trabalhando fora, ficamos as duas tossindo e reclamando da vida em casa, consoladas por macaquinhos e dinossauros roxos no Discovery Kids. O termômetro passeava de um sovaco a outro, mas felizmente já não acusava febre alta em ninguém. Vencemos, filha. Cof, cof. A babãe já sabia!

2 comentários:

Angélica disse...

Ó meu Deus, que agonia quando nossos bebês adoecem. Deveria ser proibido. Por decreto. Mães idem. Mas enquanto o decreto não sai, saímos dessas prontas pra "outras" brincadeiras e diversões. Não outra dessas febres e dodóis não. Sempre acabam com a gente!
Beijos e melhoras completas para as duas!

Olívia disse...

TAdinha da Larinha!!!! Vovó me contou e eu fiquei super preocupada...
ainda bem q mãe e filha já estão ótimas!
Bíbi me desculpa n ter te dado feliz aniversário mas eu sou péssima para isso e não sabia que já tinha sido o seu niver!!! Aceita um atrasadíssimo??? Parabéns!! Tudo de bom para você!!!! Muitas felicidades e saúde pq vc merece!!! Beijão! Olívia