segunda-feira, 16 de março de 2009

Vomita-se

Foi de repente. Parecia um resfriado, o narizinho escorrendo, eu arrisquei: deve ter sido um choque térmico. Na mesma noite começou uma pequena febre, e a madrugada foi em claro no colo do pai. Os vômitos, a diarréia, o nosso susto e a tranquilidade do pediatra no telefone: todo mundo está tendo isso, é uma virose. Hum.

Nada foi tão grave, não houve febrão e ela nem ao menos perdeu o bom humor. Só ficou caidinha e um pouco assustada - nunca tinha vomitado antes. O fim de semana foi complicado.

- O que a Lara fez, mamãe? – perguntava, olhando a “sujeira” à sua volta, e visivelmente constrangida.

- Você vomitou, filha, e não tem problema. É assim mesmo. Vomita-se.

- Vomita-se. Vomita-se.

- Isso, querida. Vomita-se.

- Vomita-se. (Os olhos arregalados, repetindo a expressão de consolo que certamente não lhe diz nada, mas, pelo menos, desvia a sua atenção para um vocábulo novo. Já que não posso oferecer chocolate mesmo.)

Mas já está muito melhor, bola para frente. E vamos falar de coisas boas, urgentemente.
Necessita-se.

3 comentários:

Angélica disse...

huahuahua. Desculpe, mas echei engraçado o "vomita-se".
Agora, com relação a parte chata, é TERRÍVEL quando nossos bebês ficam assim. Nós, se pudéssemos, com certeza traríamos pra nós e afastaríamos deles essas chatiações, né? Mas pelo menos ela anda animadinha e logo logo estão 100% de novo. E sem o "vomita-se", rsss. Beijos

Juliana disse...

Olá!
melhoras para a pequena
realemente eh um misterio muito misterioso, pois começam a compreender tb o "sistema" e caminhos da comida, o que é uma etapa importante...
falo isso pq causou assombro tb alguns episodios parecidos por aqui hehe
abs

Anônimo disse...

Coitada da Lara... Se até quando adulto é horrível vomitar, imagina com a idadinha dela... Mas é incrível como as criancinhas superam com mais facilidade esses momentos ruins, não é mesmo? Acho até que ela nem se lembra mais...